QUEM SOMOS

A Missão é feita: com os pés dos que vão; com os joelhos dos que oram e com as mãos dos que contribuem.”


Uma história de amor sem fim....


Missões Siloé


Desde seu início, a Igreja Assembleia de Deus de Joinville já se preocupava com a “Obra Missionária. ” Nos cultos de ensino da “Escola Bíblica Dominical” eram feitas ofertas especiais para a chamada “Caixa de Evangelização”, que era uma folha impressa, fornecida pela convenção estadual. Os nomes eram registrados nessas folhas com suas respectivas ofertas. Estas ofertas eram enviadas para o sustento de obreiros no Estado para abertura de novos campos. Joinville sempre se destacou no trabalho missionário e além de enviar ofertas para a Convenção, ainda assumiu o Ev. Leonel Pereira, em São Miguel do Oeste em Santa Catarina. Com a vinda do Pr. Lioséis Domiciano em maio de 1973, a Igreja de Joinville enviou para Bolívia mais precisamente para cidade de Santa Cruz de la Sierra a família Nunes, onde o presbítero Claribalde Nunes, conhecido como Irmão Duca, sentiram-se chamados para a obra missionária, permanecendo por mais de 2 anos. Em 1975, foram para Argentina na região de Resistência no Chaco, lugarejo de Barranqueiras onde trabalharam por mais de 25 anos, e com muito esforço construíram um grande templo na região e hoje temos diversas igrejas e muitos irmãos que são frutos desta obra. No final ainda do ano de 1973, o Pr. Lioséis numa conversa com o Pr. Satiro Loureiro que estava na convenção estadual, ouviu do Pr. Satiro que ele estava sendo incomodado por Deus sobre o país do Chile. Dizendo que, Deus falava sobre o Chile quando orava, e ele estava entendendo como isso era uma chamada especial de Deus para com este país. Foi então que, dois obreiros foram enviados ao Chile, os jovens, Francisco de Assis Meirinho e Manfred Hass. Foram até Santiago para contatar com alguns pastores e estes lhes informaram que na Região de Concepcion, mais precisamente na cidadezinha de Tomé, localizada depois das montanhas, havia um grupo de oração necessitando ajuda, lá tomaram o ônibus e depois de 550 km desembarcaram na pequena rodoviária. Sem saberem o que fazer, foram até a praça central da cidade. De repente foram atraídos por uma loja de calçados e se dirigindo para lá, logo foram identificados pelo Portunhol, quando um simpático vendedor começou a conversar, falando para os dois jovens brasileiros que, estavam se reunindo na casa de sua mãe e que não havia pastor para lhes ampararem. O simpático vendedor chamava-se Luís Abarca Cerda. Convencidos de que estavam na direção de Deus, foram ao culto nesta casa e ali nasceu a obra missionária de Missões Siloé em todo o Chile. Em 1977 Pr. Satiro vai ao Chile e ao encontrar Luís Abarca na mesma Loja, disse: Luiz, “ Deus não te quer vendendo Sapatos, mas ganhando os Chilenos para Cristo”. Pr. Luiz Abarca aceita o desafio e então começa uma grande obra de evangelização, ensino e treinamento de obreiros. Já na sequência um grande templo é construído e os frutos começaram a aparecer naquele lugar com dezenas de obreiros sendo treinados para o trabalho do Senhor e enviados para todo o seu país. Um dos primeiros obreiros foram os seus dois irmãos, Cecílio e Manuel e outros pastores que ainda hoje labutam na obra. Reconhecemos os pastores, Patrício Villa, Leonardo Uribe, Patrício Montes entre outros. Vale salientar que, o Pr. Luís implantou igrejas desde Arica no Deserto Norte até Puerto Montt e Ilha Grande de Chiloé ao Sul. Neste mesmo período, havia um grande mover de Deus entre os jovens do Estado e aconteciam eventos de confraternização nas diversas cidades de Santa Catarina. O Pr. Lioséis ficava aguardando as caravanas que chegavam pelas madrugadas, ele contava suas experiências na área da evangelização e os jovens foram motivados a pregar nas praças, presídios e pelas ruas. Pr. Satiro assume a presidência de Joinville e logo chega a Joinville o jovem Leandro Ferreira que desencadeia um grande trabalho de evangelização de casa em casa, onde foram alcançadas mais de 20 mil pessoas, então Pr. Satiro começa a dar auxílio financeiro para alguns jovens para que possam dar apoio espiritual as novas vidas. Eles realizavam visitas aos novos convertidos e cultos nas casas. Ministravam o discipulado, utilizando o estudo sistemático do livrinho do evangelho de João. Eram eles: Silley Holland, Lilian Blumith, Perpetua, Jose Trazibulo, Isolde Vieira, Marcia Borges, entre outros. Em 1978 Pr. Satiro Loureiro vendo a necessidade de ampliar o número de jovens em atividades e por causa da grande demanda de evangelização no Estado, resolveu em uma reunião de presbitério, criar o que chamou na época de “Secretaria de Missões”, que mais tarde recebeu o nome de “Secretaria de Missões Siloé, e designou o então Dc Joel Montanha para ocupar esta pasta. Com o incentivo e o aumento das contribuições para este departamento, em 1988 foi enviado o primeiro casal de missionários, saindo do grupo de obreiros da cidade de Joinville, o Pb. Manuel Henrique e sua esposa Sueli. Em seguida foi enviada também, a jovem Sirley Holland para a cidade de União da Vitória. E assim teve início o projeto Missionário oriundos desta pasta, onde muitos outros obreiros foram chamados e enviados para o campo missionário. Um dos trabalhos mais interessantes e diferenciados, foi realizado pelo missionário Amarildo Stecanela, que enviado ao Paraguai, e lá criou a Escola de Preparação Teológica Peniel, para obreiros regionais, alcançando também as crianças e toda a igreja, gerando um grande desenvolvimento na região. Neste mesmo período, muitos missionários foram enviados para os diversos Estados do Brasil e outros países, como o Amazonas, América Latina, Cuba, Haiti, África. Com a chegada do Pr. Leonel Batista à Joinville, assumiram o Departamento de Missões Siloé, o Pr. Sebastião André e o Pb Nelson Roberto. Foi nesta fase que foi criado e implantado o Congresso de Missões Siloé, aumentando o número de obreiros que eram enviados para o desafio missionário, e outros assumidos com auxílio financeiro mensal. Um destaque importante foi a missão em Lima no Perú, quando a Irmã Genésia Batista auxiliada por outras irmãs do Círculo de Oração da Sede, passaram a produzir pães caseiros, toalhas de prato, de rosto e banho, e vendiam em grande escala para os irmãos. Irmã Genésia nunca esteve na obra missionária, mas através dos trabalhos manuais e os pães que vendia ela dizia na hora de vender os produtos caseiros, ajudem Lima no Peru, que vivem nos conflitos das guerrilhas, período presenciado pelo Pr. Carlos Obed Fernandez, jovem obreiro que recém havia assumido esta obra missionaria local. Depois da morte do Pr. Leonel Batista, assumiu Joinville, Pr. Arcelino Vitor de Mello, que designou para o Departamento de Missões Siloé Pr. Claudio Caetano que, deu maior ênfase e visibilidade para o Congresso de Missões Siloé, realizando o mesmo no Centreventos Cau Hansen, após aprovada a Lei número 5939 de outubro de 2007, que incluía esta data no calendário cultural da cidade de Joinville. Neste período havia a necessidade de um missionário na África para supervisão das atividades que lá estavam sendo implantadas e a prospecção de novas demandas mais precisamente na região de Nampula em Moçambique. Sendo assim, e diante dos muitos desafios naquele país, foi quando o Pr. Claudio Caetano preparou uma viagem até Nampula com a presença do Pb. Joel Luiz de Souza, Dc Marivan Feltz e do Auxiliar Oswaldo Polh, onde foram se encontrar com o Pr. Guilhermino Tasse e seu grupo de obreiros. Os irmãos de Moçambique ficaram animados com a visita e a expectativa de novos recursos, que estavam sendo planejados para serem destinados para esta obra, desta forma a viagem já estava motivando o grupo de obreiros de Joinville ainda mais, depois de verem a dinâmica de evangelização mesmo em meio as dificuldades. Nesta mesma viagem missionária, os obreiros de Joinville se deslocaram de carro por 1400 km pelo interior da África até chegar a Harare, capital do Zimbábue, a viagem durou dois dias e uma noite, até que encontraram os missionários. Há pouco mais de seis anos, o Departamento de Missões Siloé ganhou um novo incentivo e novos desafios, com a chegada em Joinville do novo Presidente Pr. Sérgio Melfior, que é um incansável apoiador desta grande obra. Em 2011, logo após a realização do Congresso de Missões Siloé, Pr. Sérgio Melfior entendeu que havia necessidade de programar visitas para alguns missionários que estavam no norte do Brasil e outros em países da América Latina. Então foi organizada uma longa viagem utilizando dois veículos e uma equipe de obreiros do templo sede da IEADJO como o Pb Joel Luiz de Souza e esposa Lourdes, juntamente com o Aux. Oswaldo Polh e esposa Marli e foram também, um dos coordenadores do departamento o Ev. Rangel Elias. Esses irmãos estiveram visitando primeiramente a cidade de Xapuri e depois a Rio Branco no Acre, onde encontraram nossos missionários, entre eles o Missionário sua esposa e a filha de 5 anos que vieram a pé por cerca de 30 km onde buscavam ajuda em uma igreja, mais almejavam conseguir um burrinho para alcançar uma vila de seringais a 70 km. Ao perceberem a real necessidade daquele missionário e da sua família, as esposas dos obreiros de Joinville, tomaram providência, doando roupas para a irmã e até foi comprado um cavalinho para o missionário prosseguir viagem. Partiram então para a fronteira do Brasil em Brasileia e entraram no Peru pelas Matas da Amazônia chegando a Puerto Maldonado que se localiza ao pé da Cordilheira dos Andes numa altitude de 183 metros acima do nível do mar. A equipe seguiu por estradas sinuosas e muito perigosas e foi em direção a Cusco onde subiram até a uma altitude de 3.399 metros acima do nível do mar. Por causa da grande altitude, todos passaram mal e tiveram que utilizar oxigênio que haviam levado por garantia. O mal-estar da equipe de Joinville ocorreu por terem subido muito rapidamente sem a necessária aclimatação. Depois passaram por Matcho Picho, Nasca e outras cidades no trajeto, chegamos a Lima onde encontraram o missionário Pr. Carlos Obed. Em Lima deixaram os veículos e prosseguiram viagem utilizando um avião e seguiram para Quito no Equador. Outros missionários os obreiros encontraram no Equador e dali voaram para a Ilha de Galápagos onde visitaram a igreja participando de cultos, e glorificaram a Deus juntos com muitos irmãos, cujo missionário também era auxiliado por Missões Siloé . De lá retornaram até Lima e pela estrada passaram pelo deserto do Sul do Perú indo até Arequipa e por último a cidade de Tacna na divisa Peru-Chile. Os obreiros e suas esposas entraram no deserto de Sal do norte do Chile, passaram também por Arica, indo até Antofagasta, depois São Pedro de Atacama, entrando na Argentina e retornando à cidade de Joinville depois de 16 mil km e 26 dias de viagem pelas estradas da América Latina. Hoje muitas outras visitas de apoio aos missionários ainda acontecem para diversos locais como: África – Moçambique, Floresta Amazônica, Paraguai, Uruguai, Argentina, Haiti, Cuba, Peru entre muitos outros. Nestes últimos anos um grande investimento foi realizado na África – Moçambique, mais precisamente na região de Nampula que é a Capital, onde o Pb. Oswaldo Polh e sua esposa Marli, realizaram diversas viagens para a região, coordenando a construção de novos templos, construindo bancos de madeira, telhados de zinco e pisos de alvenaria em dezenas de outros templos e mais de 30 Poços artesianos foram construídos com bombas manuais. As instalações dos poços artesianos fazem parte do projeto, “Siloé, Águas para o Sedento”, para amenizar um pouco o sofrimento deste povo tão sofrido. Por conta desses muitos projetos sociais que, o presidente Pr. Sérgio Melfior e o coordenador do departamento de missões hoje, Pr. Adriano Bento, já estiveram nessas regiões para acompanhar os investimentos que foram feitos e os investimentos que estão sendo implementados. A presidência atual do campo de Joinville da IEADJO tem integrado o departamento de Discipulado nos projetos de Missões, onde equipes ministram e implantam o Discipulado, além da disponibilidade dos materiais informativos que, são impressos em espanhol, procurando dinamizar as igrejas. Já o departamento dos Jovens participa com o “Projeto Doe suas Férias para Cristo”, promovendo evangelismo pessoal e em massa em apoio aos missionários também. Nos últimos meses diversas viagens missionárias foram realizadas por diversas equipes do Departamento de Missões Siloé, para o Paraguai na cidade de Santa Rita e Região, para Rivera no Uruguai, com o objetivo de regulamentar os documentos da igreja local, construção de novos templos e visita aos missionários locais, onde o Pr. Presidente Sérgio Melfior, sem medir esforços passa dia e noite em viagens cansativas para atender a grande demanda da obra missionaria. O objetivo do Departamento de Missões Siloé não mudou nas últimas décadas, ao contrário, a cada ano recebe mais reforços e incentivos para que mais missionários sejam enviados ao Campo. O compromisso da igreja é auxiliar os missionários em seus sustentos e em suas necessidades básicas com suporte financeiro, e cuidando dos nossos missionários.

Por: Pr. Joel Luiz de Souza – Missões Internacionais Revisão Ilze Moreira .





Diretoria de Missões Siloé


Pr. Sergio Melfior

Presidente

Pr Adriano Bento

Coordenador

Pr. Ely Borges Filho

2º Coordenador

Pr. Nelson Roberto

3° Coordenador

Pb. Josué de Borba

4° Coordenador

Pr. Odair Machado

Secretario

Pr. Charles Cristiano Funcka

Secretario

Pr. Anderson Marcelo de Souza

Secretario

Pr. Cladionir Kunz

Tesoureiro

Dc. Kleber Rosa

Relações Públicas

Pb. Albano

Missões Nacionais

Pr. Joel Luiz de Souza

Missões Internacionais

Pb. Valmirio Oliveira

Missões Internacionais

Pb. Oswaldo Pohl

Missões Internacionais

Pr. Juares de Jesus Roberto

Documentação Institucional

Pb. Ivan Corrêa

Comunicação Institucional

Lideres Voluntários de Missões Siloé


Pr Rodrigo Deodato

Setor 1 - SEDE

Patricia McNeel

Vestibulum dapibus, mauris nec malesuada fames

Jason Kovalsky
Mark Trevor

Commodo volutpat a, convallis ac, laoreet enim. Phasellus fermentum in, dolor. Pellentesque facilisis

Patricia McNeel
Vestibulum dapibus, mauris nec malesuada fames
Mark Trevor

Vestibulum commodo volutpat a, convallis ac, laoreet enim. Phasellus fermentum in, dolor. Pellentesque facilisis

Eric Patterson

Aliquam erat ac ipsum. Integer aliquam purus. Quisque lorem tortor fringilla sed, vestibulum id, eleifend justo

Mark Trevor

Vestibulum commodo volutpat a, convallis ac, laoreet enim. Phasellus fermentum in, dolor. Pellentesque facilisis

Eric Patterson

Aliquam erat ac ipsum. Integer aliquam purus. Quisque lorem tortor fringilla sed, vestibulum id, eleifend justo

Patricia McNeel

Vestibulum dapibus, mauris nec malesuada fames

Sarah Milles

Vestibulum dapibus, mauris nec malesuada fames

Mark Trevor

Vestibulum commodo volutpat a, convallis ac, laoreet enim. Phasellus fermentum in, dolor. Pellentesque facilisis

Eric Patterson

Aliquam erat ac ipsum. Integer aliquam purus. Quisque lorem tortor fringilla sed, vestibulum id, eleifend justo

Patricia McNeel

Vestibulum dapibus, mauris nec malesuada fames

Jason Kovalsky
Mark Trevor

Commodo volutpat a, convallis ac, laoreet enim. Phasellus fermentum in, dolor. Pellentesque facilisis

Patricia McNeel

Vestibulum dapibus, mauris nec malesuada fames

Jason Kovalsky
Eric Patterson

Aliquam erat ac ipsum. Integer aliquam purus. Quisque lorem tortor fringilla sed, vestibulum id, eleifend justo

Patricia McNeel

Vestibulum dapibus, mauris nec malesuada fames

Jason Kovalsky
Mark Trevor

Commodo volutpat a, convallis ac, laoreet enim. Phasellus fermentum in, dolor. Pellentesque facilisis

Sarah Milles

Vestibulum dapibus, mauris nec malesuada fames

Mark Trevor

Vestibulum commodo volutpat a, convallis ac, laoreet enim. Phasellus fermentum in, dolor. Pellentesque facilisis

Idioma »