PROJETOS


Brasil

Um país lindo e abençoado. De um povo feliz e esforçado. Movidos pela esperança cremos que o Brasil é do Senhor Jesus Cristo! Nossos missionários compartilham a fé em Cristo em diferentes regiões do Brasil. Atualmente estamos no Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A igreja do Senhor precisa da sua oração e também da sua contribuição para manter os missionários. Hoje somos somente 22,2% da população. Precisamos ser uma igreja forte e ativa em todos os lugares que atuamos.



Angola

Um país que brilha à luz dos diamantes, mas que já tiraram o brilho de milhares de crianças africanas que são exploradas nas jazidas de diamantes - vítimas dos conflitos financiados com o dinheiro da exploração das pedras. Um mercado inescrupuloso, onde ficou mundialmente conhecido, como a região dos Diamantes de Sangue.

Este país de fala portuguesa também viveu uma guerra civil até pouco tempo atrás, em 2002, que deixou marcas profundas no seu povo que perece pela malária que continua sendo a principal causa de morte. Sem mencionar a fome, desemprego e falta de perspectivas.

Entretanto, os missionários têm feito um trabalho extraordinário e alcançado muitas vidas para Cristo. Acredita-se que 80% da população esteja sob influência cristã. Ore por este país, ore pelos missionários, ore pelos irmãos de Angola e contribua.


Chile

O Chile se tornou o único país desenvolvido na América Latina e que oferece boa qualidade de vida para seu povo e busca melhorias a todo momento. Isso atrai investidores que apostam constantemente neste país. É um dos países com menor percepção de corrupção do continente e onde a dívida do governo é quase nula e ainda o orçamento é equilibrado.

No censo mais recente, em 2012 - 16,4% da população se identificava como evangélicos, os demais são de origem católica. O Chile tem pelos efeitos da natureza, sua maior insegurança. É um dos países com maior número de terremotos e lá também estão os vulcões mais ativos do mundo, estima-se que 95 vulcões estejam em atividade no país. A igreja de Cristo segue firme cumprindo o IDE do Senhor!


Cuba

Um povo sofrido que vive sob a pressão do socialismo há 59 anos. Um país que ainda tem presos políticos e um governo autoritário que controla a renda da população e onde cada família tem uma caderneta de racionamento que permite a compra de alimentos e produtos básicos.

Debaixo desse controle absoluto, ainda limita a mobilidade do seu povo para fora do país sem uma permissão oficial, só 5% das famílias tem acesso a internet e até 10 anos atrás eles eram proibidos de terem telefones celulares. Isolados do mundo, visto que o regime socialista controla toda comunicação e inclusive a imprensa - a maioria não tem acesso às informações.

Os cristãos até 20 anos atrás, eram vistos como um povo subversivo, sofrendo preconceito e perseguição. Com grandes esforços, os missionários entraram em silêncio no país e Jesus foi transformando as vidas desse povo que hoje tem a igreja ativa e em rápido crescimento.




Egito

País fechado para o evangelho, onde a intolerância faz com que muitos seguidores de Jesus enfrentem constantes pressões até dos próprios familiares para abandonarem sua fé. Mesmo com o atual presidente mostrando-se disposto a lutar contra o extremismo islâmico, é pouco provável que se tome medidas significativas para garantir a liberdade de religião. Atualmente 85% da população do Egito é muçulmana e apenas 10% da população é cristã. A religião é muito aflorada no país e na rotina das pessoas.

País de leis rigorosas e até pena de morte. Povo com uma história extraordinária de vanguarda, mas distante do amor de Jesus. Há anos os cristãos egípcios enfrentam perseguição religiosa. Os constantes ataques extremistas, destruindo igrejas e casas dos cristãos, são uma amostra desse ódio religioso. Mas isso não abala a fé dessas pessoas, que mesmo em meio a tantos perigos continuam buscando fundamento sólido para discipular os novos convertidos e continuar a expansão do evangelho de Cristo nessa região tensa. Vamos orar pela segurança dos cristãos que vivem neste país.




Guiné-Bissau

Uma pequena nação localizada na África Ocidental que curiosamente tem parte do seu território no continente e outra parte num contingente de 80 ilhas. Com sua economia baseada no cultivo da agricultura e a pesca, Guiné-Bissau compõe a lista de um dos países mais pobres do mundo. A precariedade econômica afeta diretamente as áreas da educação e da saúde e o agravante está na instabilidade política que promove a insegurança da população por uma guerra civil iminente.

País inserido na “Janela 10/40” – termo usado pelos estudiosos de missiologia, onde localizam a região que corresponde a 62 países, onde estão localizados governantes e religiões que mais perseguem os cristãos. O sincretismo religioso e as obras de feitiçaria estão na rotina da população. Aproximadamente 52,5% são muçulmanos, 35,1% animista e somente 10,9% cristãos, no entanto, apenas a mínima parte desses, 1,3% é evangélica.

Há uma necessidade urgente de pessoas que se disponibilizem a servir ao Senhor nesta nação que enfrenta o crescente número de muçulmanos, mas também o animismo com obras de feitiçaria e superstições africanas. Os desafios são constantes na vida dos nossos missionários, ore por eles.



Haiti

Com o título de país mais pobre da América. Assim é apresentado este país que luta contra a fome e a miséria depois do devastador terremoto de 2010. País onde oitenta por cento da população vivem em pobreza absoluta. Água potável é praticamente inacessível para a maioria que não pode pagar para tê-la, então resta a opção de lavar a comida, o corpo e a roupa no esgoto que corre a céu aberto. Os dois milhões de habitantes da capital Porto Príncipe vivem cercados por lixo. Em virtude da pobreza e falta de perspectivas, milhões de haitianos migraram para outros países, o Brasil é um deles.

Mesmo com suas riquezas naturais, afinal é um país caribenho situado na América Central, o Haiti não consegue impulsionar seu turismo por conta da situação interna do país. Metade da população é analfabeta. A língua oficial é o francês, mas o crioulo é falado por quase 90% da população. O sincretismo religioso entre o vodu e o catolicismo é grande. Oficialmente, 57% da população é católica, 30% protestante e 10% não tem religião. A esperança renasce em Cristo e nos esforços dos missionários em levar a palavra de Deus. Estabelecer uma igreja forte, crescente e relevante para este povo, é o nosso objetivo.



Índia

País de cultura excêntrica. E não por ser milenar, mas pelo povo ter um estilo de vida muito diferente da cultura ocidental e totalmente fora dos mandamentos de Deus. Primeiro porque é comum que meninas se casem ainda crianças. Embora essa prática seja proibida, os casamentos continuam sendo realizados. Segundo, porque o aborto é uma prática comum ao saber que a criança é uma menina. Na cultura indiana, a família da noiva tem que dar o dote a família do noivo. Diante da falta de condições, muitas mulheres preferem abortar, ou até mesmo matá-las assim que nascem. Em 20 anos foram mortas mais de 10 milhões de bebês mulheres.

Apesar do grande desenvolvimento econômico nos últimos anos e de ser considerada uma potência tecnológica, a Índia enfrenta as dificuldades de um país populoso. Para se ter ideia, só a capital Mumbai tem mais de 14 milhões de habitantes. É considerado o segundo país mais populoso do mundo. Esse rápido crescimento da população resultou na necessidade de investimentos sociais, ambientais e econômicos por parte do governo, o que não acontece e o povo perece. Na Índia são falados 18 idiomas e 20 dialetos. A religião oficial é o hinduísmo que é praticado por 81,5% da população. No hinduísmo são adorados 330 milhões de deuses e como a maioria do povo segue essa religião a intolerância religiosa é extrema.

Os cristãos indianos sofrem perseguição violenta, são considerados ameaça à unidade hinduísta. Difamados e desprezados pelos radicais hindus, os cristãos também sofrem com o desemprego. Mas o trabalho do Senhor está só começando com este povo. Os missionários continuam fazendo estudos bíblicos nas comunidades e acompanhando os novos convertidos mesmo diante da possibilidade de ataques. Vamos clamar que a Índia é do Senhor Jesus Cristo!




Iraque

Um povo que não sabe o que é paz desde 1980. Ao longo desses 38 anos - desde que começou a guerra - houve conflitos com grandes nações, a morte do líder Saddam Hussein, a tentativa de reconstrução do país e a consolidação do Estado Islâmico em 2014. As constantes ameaças de grupos terroristas fragilizam o povo onde a maioria (95%) é muçulmana. Vivendo em constantes confrontos estão as duas correntes rivais do Islã que são inimigos há séculos - os xiitas (53%) e os sunitas (42%) impossibilitando de vez o desenvolvimento de relações amistosas no país.

Considerada o “berço das civilizações”, foi ali que a humanidade começou a desenvolver-se, criar leis e viver em cidades organizadas. É nesta região, entre os rios Tigre e Eufrates que historicamente ficou conhecida como Mesopotâmia e também onde ficavam a Torre de Babel e o Jardim do Éden. No entanto, infelizmente o país não evoluiu. Além de ter sido palco da Guerra do Iraque que já somam mais 654 mil mortos, ainda hoje convivem com a instabilidade política e social. O desemprego atinge altos índices da população, as mulheres continuam sendo vítimas do Estado Islâmico, não há estrutura básica, como saneamento, transportes coletivos e as escolas funcionam precariamente.

A contradição está que o Iraque é um país de muitas riquezas, detém a segunda maior reserva de petróleo do mundo, tem terras férteis às margens do rio Tigre, mas é um país que precisa ser reconstruído e um povo que precisa de paz. Hoje uma pequena parcela da população (5%), são cristãos assírios que enfrentam perseguição em meio ao caos na qual vivem. Essa perseguição se manifesta de forma violenta e muitos são mortos pela fé, outros já abandonaram o país e estão em campos refugiados. Quem ficou no Iraque precisa ser discreto. Os encontros são secretos e a Bíblia e os materiais cristãos são escassos. Vamos orar pela reconstrução desse país, que os cristãos sejam fortes e que Jesus continue se manifestando para o povo.



Japão

Algo que se pode dizer dos japoneses é que eles são muito corretos e reservados. Embora seja um país relativamente pequeno, apresenta um alto grau de desenvolvimento econômico, cultural e tecnológico. A economia do Japão é a terceira maior do mundo por PIB. E mesmo sendo o país que mais sofre com a ocorrência de terremotos, o setor de engenharia civil desenvolveu técnicas de construção de edifícios que fazem com estes não desabem com os abalos sísmicos. Por mais que o Japão tenha adotado muitos elementos da cultura ocidental para modernizar o país, manteve sempre a sua identidade cultural. Modernizou-se, mas não se ocidentalizou. É o país que tem a população mais vidrada em tecnologia do mundo.

E no cenário religioso a divisão entre xintoísmo e o budismo está na maioria da população. É um pais muito místico, onde tudo tem significado. O cristianismo não chega a 1% da população. A igreja no Japão não sofre com a perseguição e sim, com a falta de avivamento. A incompatibilidade do cristianismo com a cultura japonesa está no modo como eles estão inseridos no grupo social e buscam por “turmas” que mais se assemelhem a personalidade deles. Então surge a indiferença aos valores universais, como seria o caso dos valores religiosos. Inseridos nesta cultura totalmente diferente da nossa, estão os missionários que mesmo sendo minoria, seguem falando do Reino de Deus.


México

Um país que apresenta ao mundo uma cultura alegre, porém esconde silenciosamente a perseguição ousada aos cristãos. O crime organizado é a pedra no sapato dos pastores que lutam para manter as igrejas ativas e o serviço social nas comunidades. A impunidade do governo na tratativa com os ofensores reprime o povo que sente na pele as desigualdades e a falta de proteção como consequência da corrupção em todos os níveis do governo. Um país onde o povo sofre com falta de segurança, desemprego, falta de acesso aos serviços sociais e à justiça. E mesmo sendo parceiro comercial dos Estados Unidos - é destino de 80% de suas exportações - tornou-se depende dele e não consegue se desenvolver.

Apesar de 91% da população ser na maioria católica romana - a segunda maior população católica romana do mundo, não impede de os cristãos sofrerem com falta de acesso a serviços básicos e até expulsão da comunidade. Existem relatos de intolerância aos cristãos manifestada de formas extremas. Mas nem todas as igrejas são afetadas com a mesma intensidade de perseguição.

As igrejas evangélicas (9% da população) são atacadas e consideradas uma ameaça, pois atuam em áreas controladas pelo crime organizado, principalmente nas regiões de fronteiras. Tráfico de drogas, exploração sexual, tráfico de seres humanos, extorsão e sequestro levaram o México a ser classificado pelo Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, no Inquérito aos Conflitos Armados 2017, como segundo país mais letal do mundo, atrás somente da Síria. É neste cenário que nossos missionários convivem, com grupos criminosos atacando igrejas, assassinando líderes com o objetivo de silenciá-los. O monitoramento das práticas cristãs parte da própria família, coagidos a colaborar com os criminosos. Precisamos levantar um clamor por este povo.


Moçambique

Nampula é uma província situada na região norte de Moçambique e está há mais de dois mil quilômetros da capital Maputo. Com grande diversidade cultural, onde a expressão artística é através da música, dança e da poesia oral, embora os moçambicanos se comuniquem através das 43 línguas nacionais, a língua portuguesa é considerada como um dos elementos de unidade nacional. Na cultura, as tradições, roupas e padrões de ornamentação fazem desse povo uma expressão real de alegria em meio a tantas necessidades.

O cristianismo está em 30% da população, encontrados principalmente no sul. No Norte, 27% dos moçambicanos são muçulmanos. O resto da população é praticante de diferentes crenças religiosas. A Igreja tem papel relevante neste país marcado com a crise política-militar que tem gerado instabilidade e insegurança na população. Os missionários têm sido usados para alcançar vidas para Cristo, enfrentando regiões de conflito e de difícil acesso às aldeias. Hoje já são vários pontos de pregação, além da igreja que continua crescendo e tendo papel importante na comunidade. Com sua contribuição foram construídos 32 poços perfurados, templos reformados e outros construídos. Deus é bom em todo tempo.


Meninas do Camboja

O programa Meninas do Camboja, trabalha arduamente para combater o tráfico de meninas para fins de exploração sexual. Essa situação apresenta considerável abrangência no país que notoriamente é conhecido como região favorita de pedófilos estrangeiros. O programa atua com o acolhimento de meninas nas casas mantidas pela organização, atendendo com roupas, auxílio-médico, educação e cursos profissionalizantes.

Mas a essência está no sentimento de fazê-las sentirem-se amadas, e curar não só as feridas físicas, pois muitas chegam com o corpo machucado, mas principalmente na alma, causadas pelo abuso sexual, rejeição e preconceito, sem sonhos nem esperança. No resgate dos valores familiares, cada Casa é cuidada por um casal de obreiros que vive em tempo integral com as crianças, onde cada uma é recebida como uma filha.

Como está escrito em Provérbios 29.7, “O justo toma conhecimento da causa dos pobres; mas o ímpio não tem entendimento para a conhecer”. Com sua contribuição, além de levar a palavra de Deus, o programa tem mudado a história dessas crianças, adolescentes e jovens devolvendo a dignidade e valor pela vida.


Paraguai

O pequeno país outrora desprezado, se tornou um gigante da América Latina. Em menos de uma década, o Paraguai se reinventou, conseguiu controlar a inflação, manter o desemprego baixo e o crescimento constante. Resultado disso tudo: um povo com oportunidades.

Conhecido como paraíso das compras pelos brasileiros, é destino certo para quem deseja desviar-se das altas taxas de imposto do nosso país. Com encargos sociais e impostos baixíssimos o Paraguai conquista consumidores que vem de muitas regiões do Brasil. A Tríplice Fronteira (Brasil-Argentina-Paraguai) é a maior fronteira da América do Sul em termos de população, circulação de pessoas e relações internacionais. Porém essa região também atraiu narcotraficantes, falsificadores e contrabandistas de armas.

O catolicismo é a religião mais popular com 89%da população e uma pequena parcela de 6% são protestantes. A igrejas evangélicas dependem predominantemente de missionários estrangeiros porque não tem líderes nacionais. Há lugares de difícil acesso e existem aldeias que nunca tiveram a oportunidade de ouvir algo sobre Jesus, ao contrário disso, adoram outros deuses. Que os irmãos sintam-se encorajados a orar por esse povo e que o Evangelho se espalhe nesta nação.


Uruguai

Uma nação secularizada, onde aproximadamente 25% da população não seguem nenhuma religião. O Uruguai é um dos países economicamente mais desenvolvidos da América do Sul. Mais da metade da população de todo país mora na capital Montevidéu, com 3,5 milhões de habitantes. O interessante é que o Uruguai tem quase três vezes mais bovinos do que toda a população do país. Além de fazer fronteira com o Brasil, é culturalmente semelhante ao Rio Grande do Sul, com muito chimarrão e churrasco. É de impressionar que somente 9% sejam evangélicos, sendo a maioria católicos (45,7%). O resto da população se divide entre diferentes crenças e os agnósticos.

Os desafios dos missionários são muitos, enfrentar a hostilidade em um país com maioria pagã é somente um deles. Agora com o terreno da igreja adquirido e as obras iniciadas, um novo tempo está marcado para esse povo.


Portugal

País considerado irmão do Brasil por ter feito parte de um importante momento histórico do nosso país. País que tem o mesmo idioma, mas uma dificuldade inexplicável de entendimento porque falam muito rápido. Portugal é sim um país querido que sempre abriu as portas para receber os brasileiros a trabalho e assim vice-versa. Depois da crise de 2008 que abalou as estruturas do país, hoje a economia vai retomando seu ritmo lentamente. Portugal é um país desenvolvido, com índice de desenvolvimento humana bem elevado, ou seja, tem um alto grau de desenvolvimento econômico e uma ótima qualidade de vida oferecida à população. O contraditório disso é o fato do povo português ser considerado pessimista e está dentro dos países com altos índices de depressão e suicídio.

Na esfera religiosa, Portugal é considerado um país bem católico, sendo 81% da população. Os evangélicos representam somente 1%. O que surpreende é ateísmo com 5% e a bruxaria com 4% da população. O esfriamento justifica-se na desilusão com as igrejas tradicionais. Buscam refúgio no materialismo, ocultismo, álcool, drogas e prostituição.

A Igreja do Senhor precisa estar fortalecida, motivada e sendo ativa na sociedade para reerguer esse povo. Que Deus toque nesses corações endurecidos e devolva a alegria de servir ao Senhor. Porque o Senhor é bom e sua misericórdia dura para sempre.

Idioma »